Atividades à distância não limitam direitos: reivindique-os

    Caros Docentes,

De acordo com os relatos dos docentes que estão desenvolvendo suas atividades à distância, constatamos uma unanimidade afirmarem um aumento considerável da carga de trabalho. Têm chegado reiteradamente ao Sinproce muitas reclamações, queixas, insatisfações sobre a carga horária de trabalho, bem como, a perda de privacidade, tendo em vista, o recebimento a qualquer hora do dia ou da noite comunicações das coordenações e direções das escolas.

Outra situação frequente tem sido a exigência de gravação de aulas onde devemos observar o direito sobre a imagem e a propriedade intelectual. A interação online deverá acontecer somente dentro da jornada pactuada de trabalho. A atividade à distância não implica disponibilidade integral do docente. Então, o trabalho em plataformas ou a interação com alunos e coordenação deverá obedecer à carga horária de trabalho.

Assim sendo, anotem todos os horários que vocês permanecem conectados a serviço da escola. Mensagem de WhatsApp, e-mails, trabalhos postados em plataformas, deverão ser gravados, arquivados, tire “print” de tudo e arquive com segurança, pois tudo isso poderá servir como prova em eventuais cobranças de direitos.

    Direito à imagem: a escola não pode dispor da imagem dos docentes, bem como das aulas por eles gravadas. As aulas e atividades a distância tem aplicabilidade, para substituir as aulas presenciais em caráter temporário e excepcional. Sua utilização é limitada no tempo e no seu alcance, isto é, deve atender apenas as classes para as quais os professores lecionam, durante esse período emergencial.

    Dificuldade dos professores: muitos docentes têm revelado dificuldades para interagir à distância com alunos e gravar aulas. É muito diferente o manuseio da tecnologia como atividade complementar do ensino presencial em substituição as atividades convencionais do ensino.  Essa situação deverá ter uma solução razoável. Se a escola está exigindo, tem que garantir condições materiais, principalmente, no tocante a treinamentos e assistência aos docentes.

        Caros Professores: se você está presenciando outros casos diferentes dos relatados, entre em contato com o Sinproce, que iremos analisar e tentar resolver cobrando, se for o caso, ajustamento de conduta dos dirigentes escolares. Sua contribuição poderá ajudar a muitos colegas. Para garantir sigilo, não precisa se identificar. Unidos somos mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *